domingo, 6 de setembro de 2009

Despedida...

5 Comentários









Festinha de despedidas dos amigos Artur e Carol..

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

De olho na lua.

7 Comentários



Bem, a partir de agora, as despedidas serão constantes. Portanto, vou repetir algumas palavras que foram ditas há algums pessoas em sua casa, sendo eu uma delas, dizia mais ou menos o seguinte: ".. basta combinarmos que toda vez que sentirmos a saudade, bastará olharmos a lua e a observarmos, sabendo que essa pessoa que está me fazendo falta tambem estará a observa-la também, assim esse será nosso ponto de encontro..."

Pensem nisso!

Lembranças....

3 Comentários












Quando penso nas bênçãos recebidas, retiro todas as queixas contra minha vida. Se durante todo esse tempo muito me foi tirado, muito mais me foi deixado, se muito me foi negado, muito mais me foi concedido. Todos os dias enquanto viver, agradecerei ao Fabricio Britto,a 1º dama Marcia Papa; os idealizadores, a todos docentes, Georgia, Nadir, JulianaEduardo, e à todos funcionários ligados direto e indiretamente ao projeto, por ter me dado tanto...
Creio que naquela manhã do dia 12 de março de 2009, aconteceu um fato de suma importância em minha vida que, sem duvida, proporcionou um novo sentido em meu viver.
Iniciava-se assim, uma nova fase na historia de minha vida, de começo difícil, mas gratificante. Gratificante, porque tive a sorte de encontrar pelo meu caminho, muitas pessoas boas.
Como é maravilhoso sentir a presença de pessoas importantes em minha vida, pois somente assim é que posso perceber o grandioso e real valor em tudo oque me rodeia.
Pra mim, Deus me fala através dos acontecimentos e me senti plenamente feliz por ter constatado esta realidade.
Creio, que na minha vida, nada aconteça por acaso. Somente aqueles que são insensíveis a Deus, não percebe a sua intervenção.
Imensas foram as dificuldades que se fizeram presentes em minha vida, isso porque muita confusão havia em mim, provocada por uma vida de muitos mais erros do que acertos, onde as pontes estendidas eram insignificantes em relação às muralhas do isolamento e do egoísmo, simplesmente cruéis na qual me refugiava.
Deus que nunca me abandonou concedeu-me um pequenino lampejo de inteligencia e discernimento, em meu conflito interno. Deus não exige que eu compreenda o porque de cada conflito, mas pede apenas que eu aceite mesmo sem compreender.
A felicidade, na Terra, se compõe de inúmeras pequenas alegrias que o amor espalha ao longo do caminho da vida. Falam-se sempre que não há vidas felizes, mas apenas momentos felizes de vida. Acredito ser necessário recolher as pequenas alegrias que a vida me oferece, ao longo do meu caminho e multiplicar com os gestos de amizade, amor. Cada gesto é uma flor que plantamos, para que outros a colham mais tarde e, se cada um de nós esforçarmos para multiplicar os gestos de amor, todos haverão de semear e todos haverão de colher as flores da verdadeira alegria.
Durante esse período, aprendi muito com a esperança, juntamente munida de força de vontade.
Aprendi que a amizade é uma força poderosíssima, a me ajudar a vencer as barreiras e obstáculos que normalmente nos apresentam, como pular de um trampolim sobre alguns metros de altura, numa simples prova de STCW, por exemplo.
Aprendi que um pequenino jovem franzino, pode ser um tremendo gigante. Gigante, no sentido, de apesar de preconceitos, obstáculos, são capazes de suportar fortemente a pressão, e ainda sim, tomar conta de um lar, isso em apenas 22 anos, e nenhuma experiência e sem uma base familiar.
Aprendi que uma “garota”, nascida num corpo de homem, é sem duvida, um super homem. Porque ao contrário, do que muitos pensam, o verdadeiro homem, não é aquele masculinizado, mas aquele que são homens o suficiente para assumirem o que são, mesmo não sendo esteriotipados.
Aprendi, o quão é bonito admitir estar apaixonado por outro ou por outra, e mesmo assim ser impossível admitir aos olhos dos outros, simplesmente pelo simples fato de que apaixonar-se não escolhe momento e nem pessoas, simplesmente nos apaixonamos.
Aprendí que o amor é um ofertório perene, que amar é oferecer-se continuamente e dar-se sem cessar.
Deslumbro o amor como uma vela sempre acesa, a arder diante do altar da vida, uma chama que arde sem se consumir e que se consome sem desaparecer.
Aprendi a aceitar os conflitos, as incertezas que muito me visitaram e que por muito tempo me fez companhia e, senti a presença “dele” através da amizade e do amor, a superar nossos conflitos e, descobri que cultivando o jardim da amizade nascerão belas flores de amor.
Descobri que o segredo da felicidade está na arte de dar e não na ambição de possuir, e senti que é preciso querer a felicidade, mas sempre dentro dos limites da nossa capacidade de amar.
É inútil teimar em bater em portas que jamais abrirao para nós. Quando se fecha uma porta, da felicidade, abre-se outra, mas muitas vezes fico a olhar tanto tempo para a porta fechada, que não vejo a outra que se abriu para mim.
Muitas coisas já aconteceram neste periodo da minha vida. Amizades nasceram, conflitos apareceram, muito sofrimento, mas tambem muita alegria, muita fé e muita esperança. Muitas pessoas surgiram, casamentos de almas aconteceram, casamentos esses que nunca haverá separação, tambem apareceram muitos intencionados, justamentes com as segundas intenções, mas a sabedoria já dizia: “.. de boas intenções o inferno esta cheio...”.Enfim...
Neste tempo tambem foi que descobri o verdadeiro sentido da solidariedade humana, o valor da amizade, a fraternidade, enfim a extensao infinita do verdadeiro amor.
Serei grato aos nossos confessores de sonhos, conhecidos como professores, porque educar é para poucos.
Educar é um ato heróico em qualquer cultura.
Talvez seja pelo fato de que educar exija que a pessoa saia um pouco de si e vá ao encontro do outro; um outro desconhecido; um outro anônimo; meus próprios medos, minha própria insegurança. Talvez seja pelo fato que educar exija sacrifício, exija renúncia de si, exija abandono, exija fé, exija um salto no escuro. Talvez por isso seja algo para poucos.
Infelizmente, no entanto, a realidade que vivemos foi "pensada" de um jeito tal que as pessoas são compreendidas como máquinas de ganhar dinheiro, como objeto de consumo, como um monte de lixo que servirá apenas de estrume para aqueles que dominam o sistema social.
Precisamos reverter esse quadro. Precisamos criar uma consciência nova, dinâmica, ancestral, para que novo jeito de pensar venha à tona e possa colocar em xeque uma sociedade que desvaloriza o ser humano em detrimento do dinheiro, do acumulo, do consumo.
Só assim teremos um amanhã.
Enfim, me rendo graças a Deus, pelo meios de comunicação, prefeitura de são vicente, pelo projeto em si.
Sigo em meu coração e, em minhas orações, toda a minha alma será apenas gratidão a todos e a tudo.

Obrigado Deus
Obrigado a todos...

Rodrigo de Oliveira

domingo, 23 de agosto de 2009

Contatos no Navio

1 Comentários

Telefone e endereços úteis

Q: Aeroportos
A: Para São Paulo: Aeroporto Internacional de Cumbica
Endereço: Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos -SP
Telefone: (11) 6445-2945
Para o Rio de Janeiro: Aeroporto Internacional do Galeão- Antônio Carlos Jobim
Endereço: Avenida 20 de Janeiro, s/nº - Ilha do Governador -RJ
Para Buenos Aires: Aeroporto Internacional Ministro Pistarini - Ezeiza Avenida Tenente General.
Ricchieri s/nº Buenos Aires - AR Telefone: (54 11) 5480.6111
Para Malpensa: via Giusti,93 - Somma Lombardo (Va),
tel. 0331256072/0331301872 fax 0331257141/0331301871
Para Linate: via Baracca 17 - Novegro di Segrate
tel. 0270200969 - fax 0270200994
Para Fiumicino: parcheggio Italia 92 Campo Fiumicino, via Portuense 2335,
tel. 0665041645 - fax 066504 1645
arrow



Q: Portos de embarque
A: Porto Rio de Janeiro: Pier Mauá Endereço: Avenida Rodrigues Alves, 10 - Centro Rio de Janeiro - RJ Telefone: (21) 2516.2618 Website: www.piermaua.com.br Porto de Santos: Concais S/A Endereço: Avenida Cândido Gaffreé, s/nº Santos - SP Telefone: (13) 3234.3053 Website: www.concais.com.br Porto de Salvador: Codeba Endereço: Avenida da França, 1551 - Comércio Salvador - BA Telefone: (71) 3320.1299 Website: www.codeba.com.br Gênova: Ponte dei Mille tel. 0102462613 - fax 010256019 retiro e entrega do automóvel a bordo Nápoles: Garage Turistico Via A. De Gasperi,14 - tel. 0815525442 Veneza: Veneza Terminal de Passageiros Estacionamentos P1 e P2 - tel. 0412403040 Bari: Silopark Sonnino - tel. 0805583247 Civitavecchia: Portparking Civitavecchia di Eurotrade - via Tarquinia, 25 tel. 0766220138 - fax 076620025 Messina: Garage Messina via delle Vettovaglie - tel 0902285264 Palermo: Garage Fernandez, via F. Guardione, 6 - tel 091583492 Livorno: Terminal de viagens Calata Punto Franco
arrow


Q: Contatos telefônicos
A: Em caso de dificuldade o viajante pode contatar o Organizador no seguinte contato telefônico: 0817942111


>MSC Splendida
Prefixo:00870
Telefone: 764911645 - 764911646 - 764911642
Fax: 764911644

>MSC Fantasia
Prefixo: 00870
Telefone: 764878834 - 764878835 - 764878837
Fax: 764878836 - 764878839

>MSC Poesia
Prefixo: 00xx870
Telefone: 764837233 ou 764837236
Fax: 764837234 ou 764837237

>MSC Orchestra
Prefixo: 00xx870
Telefone: 761120770 ou 761120775
Fax: 761120774 ou 761120778

>MSC Musica
Prefixo: 00xx870
Telefone: 764614351 ou 764614354
Fax: 764614356 ou 764614352

>MSC Opera
Prefixo: 00xx870 / 00xx871 / 00xx873
Telefone: 335762710 ou 335762720
Fax: 335762711 ou 335762721

>MSC Lirica
Prefixo: 00xx870 / 00xx871 / 00xx873
Telefone: 335604210 ou 3356604220
Fax: 335604211 ou 335604221

>MSC Sinfonia
Prefixo: 00xx870 / 00xx871 / 00xx873
Telefone: 335671611 ou 335671621
Fax: 335671614 ou 335671623

>MSC Armonia
Prefixo: 00xx870 / 00xx871 / 00xx873
Telefone: 335728110 ou 335728120
Fax: 335728113

>MSC Melody
Prefixo: 00xx870 / 00xx871 / 00xx873
Telefone: 335315710 ou 635315710 ou 335315711 ou 635315711 ou 635315712
Fax: 335315712 ou 635315713

sábado, 22 de agosto de 2009

Termos e nomes mais comuns em navios de cruzeiro...

0 Comentários

Gangway - Porta de Entrada / Rampa de Acesso ao navio
Pursers Office - Recepção, escritório da parte de hotelaria e documentação do navio
Purser's Square - Praça onde se localiza a recepção
Bridge - Ponte de Comando
Shore Excursion Office - Escritório do Departamento de Excursões em terra
Gift Shop - Loja do Navio
Dinning Room - Restaurante
Cabin Steward - Camareiro
Cashless System - Sistema de crédito a bordo
Final Statment / Invoice - Fatura final dos seus gastos a bordo
Deck - Andares
Aft - Parte de trás do navio
Midship - Parte do meio do navio
Forward - Parte dianteira do navio
Muster Station - Estação de Emergência
Embarkation Station - Estação de embarque "Abondono do navio"
Life Jacket - Colete Salva-vida
Life Boat - Bote Salva-Vida
Portside - O seu lado esquerdo, olhando para a frente do navio
Starboardside - O seu lado direito, olhando para a frente do navio
Tender - Serviço de transporte até a terra através de lanchas do navio ou terceirizadas
Lounge - Salas, Salões

Anvisa do Brasil,

0 Comentários



"Orientação ao Viajante

O Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP) é um documento que comprova a vacinação contra a febre amarela e/ou outras doenças. A possibilidade de exigência do CIVP é prevista no Regulamento Sanitário Internacional (RSI). A lista com os países que exigem o certificado está disponível na internet no sítio da Organização Mundial de Saúde (PDF).

De acordo com Nota Técnica nº 06/07/DEVEP/SVS/MS (PDF) o Brasil passa a recomendar a vacinação contra Febre Amarela para viajantes procedentes de áreas internacionais de risco para transmissão da doença ou com destino a estas áreas, bem como para viajantes com destino as áreas nacionais de risco para transmissão da mesma.

Conforme a referida Nota Técnica, o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP), válido contra a Febre Amarela passa a ser exigido, conforme Decreto nº 87, de 15 de abril de 1991, somente para entrada em território nacional de viajantes internacionais procedentes de áreas de ocorrência de Febre Amarela que apresente risco para disseminação internacional. No momento não há nenhuma área apresentando risco de disseminação internacional da doença e, à medida que for estabelecido tal risco, será amplamente divulgado. Para estar protegido contra febre amarela, o viajante deverá ser vacinado no mínimo dez dias antes de sua viagem. Esta vacina terá validade de dez anos, devendo ser novamente administrada até o final desse período. A validade do CIVP corresponderá ao tempo de validade da vacina.
Vacinação
As vacinas dos Calendários Nacionais de Vacinação do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde são oferecidas gratuitamente em qualquer posto de vacinação instalado em diferentes unidades de saúde das Secretarias Municipais e Estaduais de Saúde. Nestes postos o viajante receberá o Cartão Nacional de Vacinação, válido em todo território nacional. Para encontrar os Postos de Vacinação do SUS, acesse os sítios das Secretarias de Saúde dos Estados (pdf) .
Para encontrar os Serviços de Vacinação Privados credenciados, acesse a lista atualizada (pdf) .

Para viagens internacionais, apresente seu Cartão Nacional de Vacinação em algum Centros de Orientação ao Viajante para a emissão do Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia. Para agilizar seu atendimento, realize seu pré-cadastro e obtenha juntamente informações sobre os cuidados com a saúde em sua viagem.
Para a emissão do CIVP é necessário:

Caso tenha realizado a vacinação em unidade de vacinação da rede municipal ou estadual, a apresentação do Cartão Nacional de Vacinação preenchido corretamente com: data da administração da vacina, lote da vacina, assinatura do profissional que realizou e identificação da unidade de saúde;
Caso tenha realizado a vacinação em serviço privado, é preciso ainda que o mesmo se encontre credenciado junto a Anvisa;
Apresentação de documento de identidade oficial com foto (carteira de identidade, passaporte, carteira de motorista válida, etc);
A população indígena que não possui documentação está dispensada da apresentação de documento de identidade;
Apresentação da Certidão de Nascimento é aceita para menores de idade (a vacina é recomendada para crianças a partir de 9 meses).
A emissão do CIVP pela autoridade sanitária estará condicionada a assinatura do viajante no ato, sendo imprescindível sua presença.

Conforme o site em: http://www.anvisa.gov.br/paf/viajantes/certificado_internacional_vacinacao.htm

voce pode vacinar em um posto de saude ou ir no próprio posto da Anvisa e obter a carteirinha internacional.

Boa sorte

Quem é quem... Dentro de um navio de cruzeiro.

0 Comentários

"Bridge" - Ponte de Comando

Master
Comandante "Quatro Divisas"

Chief Enginer
Chefe de Máquinas "Quatro Divisas"

Staff Captain
Segundo Comandante "Quatro Divisas"

Safety Officer
Oficial de Segurança "Três Divisas"

Ship's Surgeon
Médico "Três Divisas"

Chief Officer
Oficial Chefe "Três Divisas"

Comunication Officer
Oficial do Rádio "Tres Divisas"

Navigator
Navegador "Duas Divisas e Meia"

Quarter Master
Timoneiro "Duas Divisas"


Hotel Department "Hotelaria"

Hotel Manager - Gerente do Hotel "Quatro Divisas"
F&B Manager - Gerente de Comidas e Bebidas "Três Divisas"
Chief Purser - Chefe da Recepção "Três Divisas"
Public Relations - Relações Públicas "Três Divisas"
Chief Executive - Cozinheiro Chefe "Duas Divisas e meia"
Chief Housekeeper - Chefe dos Camareiros e Limpeza "Duas Divisas e meia"
Shore Excursion Manager - Gerente de Excursões "Duas Divisas meia"
Bar Manager - Gerente dos Bares "Duas Divisas e meia"
Restaurant Manager - Gerente dos Restaurantes "Duas Divisas e meia"

Entertainement "Entretenimento"

Cruise Director - Diretor/Diretora de Cruzeiro "Três Divisas"
Assistent Cruise Director - Assistente do Diretor/a de Cruzeiro "Duas Divisas e meia"
Social Host/Hostess - Anfitriã ou Anfitrião Social
Host/Hostess - Anfitrião ou Anfitriã da nacionalidade dos passageiros que estiverem a bordo
Crew Staff - Equipe de entretenimento
Entertainer - Artista e Companhia de Shows (Cantores, Bailarinos,

Purser's Office- Recepção

0 Comentários

Responsável por toda a parte de hotelaria e documentação do navio, tripulantes e passageiros junto as Autoridades Portuárias.

Funciona como a recepção de um Hotel.

No purser's você podera trocar dinheiro, guardar valores em cofre, solicitar serviço de despertador, abrir e fechar a sua conta, solicitar informações, informar qualquer problema em sua cabine, etc.

A moeda corrente em quase todos os navios em qualquer parte do mundo será o dólar americano, mesmo nos navios que operam temporadas no Brasil. Alguns navios na europa fazem o câmbio de dinheiro a bordo, porêm para moedas limitadas e em horários previamente anunciados (isso pode variar de navio para navio).

Dica: Alguns dos navios que operam a costa Brasileira durante a temporada aceitam reais para pagamento da sua conta ao final do cruzeiro (consulte o seu agente de viagens), de qualquer forma nenhum navio aceita cheques e todos os navios aceitam cartão de crédito internacional.

É normal os funcionários do purser's office falarem mais de 2 ou 3 idiomas em qualquer navio.

As 10 coisas que todo tripulante deve saber.

0 Comentários

O site viagensdenavio.com.br,colocou o top 10 de todas as viagem de navio.

Abaixo todas elas para você se divertir.

Perguntas a bordo

A tripulação dorme a bordo?
Que horas é o buffet da meia-noite?
Qual elevador me leva para a parte dianteira do navio?
O navio produz a sua própria energia elétrica?
Essa ilha é completamente cercada por água?
A água do sanitário é doce ou salgada?
Qual o idioma que eles falam no Alaska?
O que é feito com as esculturas de gelo?
Qual a altitude acima do nível do mar nos estamos no momento?
Como vou saber qual são as minhas fotos na galeria de fotos?

Coisas estranhas deixadas nas cabines por passageiros

Perna de pau
Olho de vidro
Dentadura
Pé artificial
Anel de casamento
Conchas
Artefatos de candomblé
Fotos tiradas na cabine
Livros
Algemas

Comidas mais consumidas a bordo

Lagosta
Coquetel de camarão
Filet mignon
Carneiro
Pato
Salada de frutos do mar
Cesar salad
Churrasco Chimichurri
Vegetal tempura
Camarão thai


Atividades a bordo

Comer
Ler
Jogo dos recém casados
Dançar
Jogar bingo
Competição das pernas mais bonitas
Correr
Tomar sol
Caça-níqueis e cassino
Encontrar o caminho de volta para a cabine


Atividades no Clube das crianças
Jantar com amigos
Fazer novos amigos de todas as partes do mundo
Tour pelos camarins do teatro
Conhecendo computadores
Viajando para novos países
Show de talentos
Poeira espacial
Noites temáticas - Piratas
Pintar
Jogos

Excursões

Stingray city & snorkel - Grand Cayman
Lanai Dolphin Adventure - Maui, Hawaii
Bermuda bell diving
Roma eternal city
French Riviera
Quebec city tour
Glacier point Safari - Alaska
Americas cup regatta - St. Marteen
San San yacht cruise - Jamaica
Mayan ruins - Cozumel

Lista com os top 10 extraída de viagensdenavio.com.br

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Dúvidas

0 Comentários

Perguntas mais frequentes!

1 - Quais são os requisitos necessários para se trabalhar a bordo de navios de cruzeiros?
Inglês avançado, ser maior de 21 anos e experiência na área desejada é um grande diferencial.

2 - Porque é imprescindível a língua inglesa?
Mesmo os navios que fazem a costa brasileira exigem que o tripulante tenha um bom nível de inglês, pois toda a comunicação a bordo é realizada neste idioma, assim como os treinamentos de segurança. O nível de inglês, no entanto, é variável de acordo com o cargo desejado, sempre partindo do avançado.

3 - É possível fazer uma carreira a bordo?
Sim, a cada dia se torna mais comum os tripulantes voltarem para um segundo, terceiro, quarto contrato, etc.
Obs: A companhia é a maior interessada em que esteja nos planos de seus contratados uma carreira, pois assim, eles podem minimizar custos com treinamento de novos tripulantes, e dispor de um funcionário com potencial para promoções futuras.

4 - É possível mudar de departamento?
A empresa possui um sistema de promoção interno que possibilita a mudança de departamento caso o candidato possua os requisitos necessários para a função desejada. Porém, essa mudança só é possível após o término de seu primeiro contrato.

5 - Quanto tempo demora uma promoção, dentro do meu departamento?
As chances de promoções variam muito de um departamento para outro, mas geralmente acontecem a partir do segundo contrato, e depende grande parte do desempenho do funcionário no cargo exercido atualmente.

6 - Poderei sair do navio, em algum porto?
Sim, você poderá sair do navio sempre que não estiver escalado para trabalhar, ou para algum treinamento. Alguns navios oferecem desconto para os tripulantes que querem se aventurar em passeios e excursões junto com os passageiros, ou mesmo organizam passeios exclusivos para a tripulação.

7 - Quantos dias por semana irei trabalhar?
Em um navio não existe day-off, o que existe é time-off, como por exemplo, um garçom de restaurante, que pode estar escalado para trabalhar no café da manhã, e no jantar num determinado dia da semana, tendo, portanto a tarde livre.

8 - Quanto tempo dura o meu contrato?
O tempo de contrato para se trabalhar a bordo varia de 6 a 8 meses, dependendo da função a ser exercida no navio.

9 - Quanto tempo de férias eu tenho entre um contrato e outro?
Normalmente são 6 a 8 semanas de férias.

10 - Qual será a minha rota?
Tanto a data de embarque quanto o itinerário são decisões exclusivamente da própria empresa, variando de acordo com o cargo para o qual o tripulante foi contratado, e a necessidade de determinada função em algum navio específico.

11 - Quanto irei ganhar?
Alguns cargos possuem salário fixo, porém outros, como garçom e camareiro têm grande parte do salário proveniente de gorjetas, aonde o desempenho do funcionário será determinante para o valor adquirido.

12 - Quantas horas de trabalho por dia?
A quantidade de horas depende de diversos fatores tais como função exercida, ocupação do navio, atividades daquele dia específico, itinerário, porém geralmente variam de 10 a 12 horas diárias.

13 - Quem paga a minha passagem quando eu embarco fora do Brasil?
A companhia fornece a passagem de ida ao candidato, que porém será descontada durante os 3 primeiros meses do tripulante a bordo, e paga totalmente a sua passagem de volta, caso complete o contrato.

14 - A companhia oferece seguro saúde?
Uma das responsabilidades da companhia diante do tripulante é assistência médica, ou seja, a partir do momento que você embarca e assina um contrato com a empresa, ela lhe oferece uma assistência médica arcando com os custos desde um remédio até uma operação (caso necessário). Todos os navios têm um médico a bordo que oferece assistência ao tripulante, caso não seja possível ser resolvido no navio, a companhia direciona a um médico em terra. Se o caso for grave, a companhia orienta o tripulante a realizar o tratamento no país de sua nacionalidade, realizando todo o acompanhamento e arcando com os valores referentes ao tratamento.

15 - Quais são os gastos que tenho antes do meu embarque?
Passaporte (Caso não possua)
Visto(C1D Americano)
Passagem (Em alguns casos paga pela companhia e descontada nos primeiros meses de salário)
Exames Médicos

16 - Tenho algum tipo de desconto do salário?
O tripulante não sofre nenhum tipo de desconto ou imposto, recebendo o salário integralmente. Não tem nenhum gasto com hospedagem, comida e assistência médica.

17 - Em qual moeda receberei meus pagamentos?
Normalmente a moeda utilizada é o dólar americano.

19 - Os salários são pagos em qual freqüência?
Normalmente são pagos quinzenalmente.

20 - O que é assignment?
É a data em que você se apresentará ao navio para iniciar o seu ciclo de trabalho a bordo.

21 - O que é LOE?
É a sua carta de emprego (Letter Of Employment), que contém o seu número de registro na companhia, o cargo a ser exercido no navio, o nome do navio, assim como o porto e a data em que você embarcará para início de suas atividades.

22 – Como funciona o acesso à internet no navio?
Todos os navios dispõem de uma sala de internet, onde o tripulante ao utilizar o seu cartão de identificação (Sea Pass Card), tem acesso à internet, e terá os seus débitos descontados de seu próximo salário. Alguns dos navios mais novos possuem internet sem fio (Wireless) que funciona em algumas dependências do navio caso o tripulante possua laptop.

23 – Como posso fazer ligações para minha casa, de dentro do navio? E dos portos?
Pode-se fazer ligações da própria cabine e outras dependências do navio, em qualquer hora do dia, no entanto tem-se mais dificuldade em alguns horários específicos em que a linha está mais congestionada. O tripulante pode comprar cartões de U$10,00 ou U$20,00, que tem duração variável, de acordo com a localização do navio. Nos principais portos, existem centros de serviços para o tripulante, tais como chamadas internacionais, envio de dinheiro, correio, internet, chamados “Crew Connection Center” que são geralmente uma forma mais econômica do que os serviços oferecidos a bordo.

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Como tudo começou... para mim.

2 Comentários


Bom, eu não sou daqui da cidade de São Vicente, eu sou Barretense, mas, sempre morei entre litoral e interior de São Paulo. Por isso tenho amigos aqui e lá. Nessa ùltima vez em que vim morar aqui, no litoral, estava conversando com uma amiga minha a Naiara – Coloquei a foto dela no inicio – onde conversávamos sobre nossas vidas. O que já é rotineiro nos nossos papos, ficamos por horas conversando se deixar, então, em um desses papos ela me propôs uma mudança de vida radical.
Me chamou para irmos trabalhar em cruzeiros – não me pergunte de onde ela tirou essa idéia – só sei que eu aceitei, acabei achando o máximo. Bom, combinamos de nos matricularmos no Inglês, ela toda empolgada se matriculou e eu fiquei enrolando, acho que não acreditei muito nessa historia, embora, já tivesse feitos mil planos com ela.
Passam-se os dias, outra amiga minha de outros tempos, veio até a minha casa para me dizer oi, ou algo assim. Foi então, que ela me disse para ligar para um número, ela é meio confusa no que fala, por isso, não a entendi direito só sabia que era uma capacitação para trabalhar em navios e como ela mesma havia me dito, era muito legal. Liguei, e de pronto já anotaram o meu nome e me falaram para ir à uma palestra. Liguei para minha amiga e pedi para que ela também ligasse e passasse o seu nome, para irmos juntos.
A partir daí todos sabem como foi. Mas, depois eu conto para os que não sabem.
Bjus e Abraços
Gustavo H. Nascimento